ENTREVISTA A SARA SAMPAIO

Presença constante nas mais importantes campanhas de moda internacional, Sara Sampaio tem vindo a afirmar-se como uma das mais mediáticas manequins da sua geração.

Marcas como Victoria´s Secret, Calzedonia ou Bluemarine, fazem parte do seu percurso.

De Nova Iorque onde vive actualmente, deslocou-se a Portugal para ser a imagem da Campanha Portuguese Shoes 2013.

 

Pode falar-nos um pouco sobre o seu percurso?

Aos dezasseis anos ganhei um concurso e fiquei agenciada pela Central Models mas como ainda estava a estudar, fazia apenas alguns trabalhos em part-time. Quando entrei para a faculdade mudei-me para Lisboa, onde comecei a trabalhar mais. Surgiu então a oportunidade de ir a Londres, onde também fiquei agenciada. Depois Paris, onde permaneci nove meses, e em seguida Nova Iorque. Tenho vivido sempre “de um lado para o outro”.

Qual foi para si o trabalho mais marcante, ou que mais gostou de fazer?

Talvez poder trabalhar com a Victoria´s Secret, com a Calzedonia, ter feito a campanha da Bluemarine…Um dos trabalhos que adorei fazer foi no Havai para a Elle Itália. Fotografámos pela ilha durante quatro dias e foi muito divertido. Há trabalhos que me marcam de formas diferentes, seja pelo sítio, pelas pessoas, pela equipa…

Prefere fotografia ou passerelle?

São registos diferentes. Na fotografia, há mais hipótese de errar. Se uma fotografia não ficar bem, temos sempre a oportunidade de tirar outra. A passerelle, é “aquele momento”, se caíres… (risos) mas há também o contacto com o público, de que gosto bastante.

Objetivos para os próximos tempos?

Continuar a trabalhar com a Victoria´s Secret, como tenho estado. Claro que qualquer pessoa traça sempre objectivos, mas no trabalho de manequim, nunca sabemos o dia de amanha. Tudo pode acontecer…

Um sonho?

Estar na capa da Vogue francesa, italiana, e nas campanhas principais no mundo inteiro.

O que significa para si ser a imagem da campanha do calçado português?

É óptimo poder fazer parte de uma campanha como esta, que ajuda a levar o nome de Portugal lá fora, dando a conhecer o calçado português a nível internacional. Portugal está a atravessar uma fase tao complicada que é bom poder mostrar que também se fazemos coisas boas.

Que marca de caçado prefere?

Gosto muito do Luís Onofre, é um designer de sapatos fantástico, para mim, dos melhores, mesmo a nível internacional.

A moda portuguesa, costuma companhar?

Sigo principalmente os novos talentos. A Elisabeth Teixeira, e o Diogo Miranda por exemplo. Não têm medo de arriscar, mostram coisas novas, e espero vê-los a apostar em carreiras internacionais. É nos jovens que está o futuro!

Como define o seu estilo pessoal?

Tanto posso vestir umas caças de ganga com um top e um casaco, como vestir algo mais sexy para sair. Há dias em que sou mais “grungy”, outros mais clássica. Depende do meu mood na altura.

Se tivesse de dar um conselho a alguém que gostasse de vir a seguir os seus passos?

Que não tivesse medo de arriscar e fosse para o estrangeiro. Portugal é muito limitado a nível de moda, e ter a noção de que é preciso fazer muitos sacrifícios. Estar fora de casa muito tempo, levar muitos nãos. Esta não é uma profissão que deva ser encarada como uma forma para se atingir a fama. É preciso trabalhar muito para se conseguir fazer nome no mundo da moda.

27.11.12

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *